RSS

Arquivo da categoria: Sem Categoria

Aviso aula de Hebraico (HOJE – QUINTA-FEIRA 16/02)

Pedimos aos alunos que perderam as aulas que desejam fazer reposição da primeira e segunda aulas, que venham a aula hoje. É importante não perderem. Dúvidas, entrem em contato pelo telefone (WhatsApp) 021 994784763

 
Deixe um comentário

Publicado por em fevereiro 16, 2017 em Sem Categoria

 

Grupo Noachid (Para bnei noach) no Rio de Janeiro Baixada Fluminense

BS”D

Muitas pessoas estavam esperando por isso e estamos auxiliando aos grupos de bei noach a se encontrarem e viverem um judaísmo pleno juntos. Agora existe um grupo de WhatsApp e de facebook para que essas pessoas possam se organizar, se unir, se ajudar e criar uma boa estrutura para criar seus filhos e organizar a família dentro da verdadeira fé monoteísta. Crer em um único D’us e viver em conformidade com a tora parando judeus é possível.

Entre em contato pelo telefone e Whatsapp 021 979248497 – Falar com Letícia.

Estudos, troca de idéias e ajuda mútua. Em breve mais informações.

 
Deixe um comentário

Publicado por em fevereiro 16, 2017 em Sem Categoria

 

Comentário da parashat Vayechi em português -5777

BS”D

PARASHAT VAYECHI

Yaakov Benlev

15 Tevet, 5777

SEXTA-FEIRA, 13 Janeiro, 2017

LEITURAS: VAYECHI: Genesis 47:28 – 50:26

Salmos: Cap. 79-82
BS”D

PARASHAT VAYECHI

UM NOVO CICLO, UM NOVO DESAFIO

Neste shabat, terminamos a leitura do primeiro livro do chumash (pentateuco), termina assim a primeira caminhada do povo judeu, rumo a uma institucionalização. Mudanças são sempre difíceis e ir para um novo caminho pode ser desafiador e incomodo, mas os testes, desafios e problemas a serem enfrentados sempre esperam de nós uma descoberta de nossas forças, bem como um atestado de evolução.

Então… Chazak chazak venitz chazek! Força, f’roça, que sejamos fortalecidos.

O FINAL E OS NOVOS COMEÇOS

E Yaacov chamou seus filhos e disse: “Reúnam-se para que eu

possa lhes dizer o que acontecerá com vocês no fim dos dias”.

(Bereshit 49:1)

O talmud explica que algo que por vezes parece nos deixar perplexos e curiosos. Ele diz que “Yaacov quis revelar aos seus filhos o fim dos dias (ketz hayamim – קץ הימים – o tempo da redenção completa e final de Mashiach) e, por isso, a Presença Divina o deixou”.

Se por um lado, essa informação é lishmah, porque Yaakov Avinu era um gigante dando uma informação importante para seus filhos e discípulos. Por outro lado, ‘H não desejava dar-lhe esta informação. Então? essa informação era boa ou ruim?

Segundo os ensinamentos do Lubavitcher Rebbe, o povo poderia ter experimentado a redenção de mashiach logo na saída do Egito, pois o Zohar HaKadosh explica que no versículo que se lê: “Traga-os e plante-os na montanha de Tua herança, a base de Tua moradia a qual Tu, D’us, fizeste; o Santuário, Ó Senhor, que Tuas Mãos estabeleceram”. O Zohar explica que, se nós tivéssemos merecido, o próprio D’us teria nos trazido para a Terra Santa e Ele mesmo teria construído o Beit HaMikdash (Templo Sagrado) de Yerushalaim, fazendo estes atos eternos e inalteráveis.

Entretanto, não conseguimos chegar até essa redenção no êxodo do Egito por casa de uma série de erros e pecados do povo. E por causa desses pecados que nós não chegamos a redenção final e aguardamos a redenção final e a vinda de mashiach.

Segundo ensinamentos chassidicos, o fim dos dias não é uma data fixa, mas uma data limite, e pode ser alcançada mais cedo se chegarmos ao completo potencial e se aproveitarmos as oportunidades de zechut (méritos). De fato, o Êxodo realmente aconteceu muito antes de seu prazo final, após 210 anos no Egito em vez dos 400 anos profetizados por Avraham. Pode ser por esse motivo que ‘H não permitiu que Yaakov revelasse completamente detalhes da redenção futura.

Para que o homem tenha um papel importante e fundamental na redenção, ele não pode ter conhecimento total do futuro, pois ele deve chegar com seus próprios esforços no resultado. Criar o caminho e lutar por ele é sempre o ideal para encontrar um caminho e conquistar por meio de seu zechut próprio. Imagine um jovem muito talentoso que entra em uma universidade importante e alguém diz, “esse jovem só entrou aqui por causa do pai e não por seus esforços”, ou “sabendo todas as respostas foi fácil, não há mérito nisso”. O povo de Israel passou por tudo em seu exílio e cresceu espiritualmente devido o esforço pessoal, pois se caso não tivesse sido assim seria nítido que não foi por mérito, mas por pena ou por algum artifício desonesto e esse não é o caminho de ‘H. Se por um lado Yaakov desejou dividir a felicidade do que iria acontecer e preparar seus filhos na jornada que viria, ‘H desejou dar o mérito de lutarem sem saber quais os desafios que os alcançaria.

Shabat Shalom.

Yaakov Benlev
https://limudtorahor.wordpress.com

HORÁRIOS HALACHICOS DE ACENDIMENTO DE VELAS DE SHABAT ABAIXO SOMENTE PARA O RIO DE JANEIRO

Cubra os olhos com as mãos e fale a seguinte bênção, descubra os olhos e olhe para as chamas das velas:

Baruch Atá A-do-nai, E-lo-hê-nu Mêlech haolam, asher

Kideshánu bemitsvotav, vetsivánu lehadlic ner shel Shabat kodesh.

Bendito és Tu, A-do-nai, nosso D’us, Rei do Universo, que nos santificou

com Seus mandamentos e nos ordenou acender as velas do sagrado Shabat.

INÍCIO do Shabat (Sexta-Feira)

15 de Tevet 5777 

13 de JANEIRO de 2017

 

Horário de acendimento das vélas

19:19 – iniciar o acendimento das velas ANTES do horário indicado

TÉRMINO do Shabat (Sábado)

16 de Tevet 5777 

14 de JANEIRO de 2017

Horário de acendimento das vélas

20:20

 

תפילת מנחה (Tefilah – Amidah Mincha Sefaradi Israeli) Shmone Esre

 
Deixe um comentário

Publicado por em janeiro 12, 2017 em Sem Categoria

 

OS BNEI ANUSSIM (“MARRANOS”) DEVEM, OU PRECISAM SE CONVERTER?

BS”D

MEU PEDIDO PESSOAL

Peço que leiam com muita atenção o artigo e que vejam que estou apenas apresentando as idéias existentes e as discordâncias, mas que minha opinião, que não acredito ser verdade absoluta, darei somente por último. É importante entender que cada um, deve seguir o seu rav, deve entender o que é melhor para si e para os seus. Digo isso, porque entendo as dificuldades de união dos grupos. E saiba que medi cada palavra e tento julgar todos os casos para o bem, conforme nos ensinam nossos sábios.
O QUE ACONTECE NOS GRUPOS HOJE?
Hoje eu assisti um vídeo muito interessante de um rabino, onde o rabino explica por A + B que os anussim, SIM devem se converter. Comentei com um uma pessoa que não gosta dessa idéia, e com outra que é a favor dessa idéia. Bem eu escrevo sobre esse assinto e procuro entender um pouco sobre uma ótica geral desde 1998.
Não sei tudo e estou longe de dar uma resposta final sobre o assunto, mas posso ter idéias práticas para a resolução dos problemas relacionados a esse assunto.
Conversei na transição de 2016 para 2017 com um judeu azhkenazi que trabalha com processos internacionais ligados a comunidades Anussitas ou com histórico semelhante e a grande reclamação que ele fez, foi a mesma que ouço muito de rabinos Progressistas. A questão é, “os marranos são muito ortodoxos e sabem que não serão recebidos pelos ortodoxos, então porque eles não abrem mão disso para serem progressistas e se converterem por nós”.
Por outro lado há grupos de chamados descendentes de anussim, que rejeitam a idéia de converter-se, mas que dentre eles há também não judeus, candidatos a conversão que necessitam de conversão, segundo eles.
MINHA OPINIÃO PRAGMÁTICA
O que penso eu, nesta minha grande caminhada? Penso que a idéia de não desejar se converter-se é um “tiro no pé” e explico.
Sei que existem ALGUMAS “PEQUENAS” FAMÍLIAS que têm mantido casamentos entre membros de próprias famílias, mas são raros e tem interrupção quando seus filhões vão para grandes centros.  E mesmo estes que mantém uma linhagem dentro de suas próprias famílias, não têm documentos que possam, segundo a halacha ser confiáveis. Sendo assim, que façam a conversão e obtenham ao menos um documento. Digo isso para que possam garantir que seus filhos e netos tenham PROVAS. Pensar em orgulho e não pensar no caso dos filhos é algo muito sério. Os demais casos, precisam ter documentações. É importante isso. Pois se somos realmente BEM RELIGIOSOS como alguns dizem, entendemos que o melhor kasher, é o que tem a carta de um eksher kasher que tenha uma recomendação de um rav sério, e mais ainda, quanto mais selinhos, melhor. Dê a seus filhos a garantia que são e serão judeus. Não gaste tempo em algo que só vai atrasar sua vida e depois, concentre-se em estudar e viver judaísmo, mais nada.
QUANTO AO TIPO DE CONVERSÃO.
Nessa minha caminhada, vi muitos ditos anussim e alguns anussim, que tinham grande aparência de Haredi ou de Chassidim, mas eles sabiam muito de tradições e de Chumrot, mas pouco de Skafah (visão ou identidade “ideológica”). Muitos, na prática, tinham uma shkafah progressista e as ações eram “ULTRA-ORTODOXAS”. Sei que para quem não conhece, fica difícil identificar, mas realmente o distanciamento do povo judeu, cria uma nova identidade.
Estar longe não é positivo, é importante beber da fonte. Então, eu não posso dizer a vocês o que fazer, mas posso dizer que estar longe, é pior do que ter uma conversão que não é a que eu “mais gosto”. Se você deseja estar no povo judeu e garantir que seus filhos e filhas casarão com judeus, creio que deve deixar todas as outras prioridades de lado e correr para uma conversão e buscar com todas as forças e não desistir.
E QUANTO AOS RABINOS ORTODOXOS QUE NÃO NOS RECEBEM?
Se esse realmente é o desejo de vocês, façam um esforço real. Sei que é muito difícil se humilhar para conseguir alguma coisa, mas façam. Orgulho não vai levar ninguém a lugar nenhum. Halachot sim.
E ENQUANTO ELES NÃO NOS RECEBEM?  O que fazer?
Procurem um lugar sério, que esteja disposto a unir e ensinar vocês a viver judaísmo, internet é uma “Terra sem lei” e estudar pela internet não é a melhor opção. Se você está em um grande centro urbano e não vai garantir estar próximo a uma sinagoga, mude-se para próximo dela. Como vai garantir cumprir shabat? E comprar kasher? como deseja ganhar a confiança de um rabino?
Novamente, essa é minha opinião, e depois de anos batendo cabeça, acho que posso dizer que há uma esperança. Mas a escolha é de cada um, ficar lutando por conhecimento, ou ter a certeza com selo kasher de que você é judeu?
Sendo assim, eu sou a favor de uma conversão e mais do que isso, eu sou a favor de urgentemente os anussim unirem forças e recursos para que seus planos sejam atingidos.
PROBLEMAS NO PROCESSO.
Muitos dos ditos anussim e os anussim têm problemas com institucionalização. Por dois motivos culturais. Anussim de fato não precisavam de institucionalizar-se por que sempre foi tudo muito caseiro. Pessoas de centros urbanos estavam em outras religiões onde seus líderes não eram muito confiáveis com suas organizações e finanças. Os traumas e indisposições com uma instituição complexa, são gigantes e a dificuldade só cresce.  Diferente do meio judaico, os meios anussim não conseguem separar a política dos crenças pessoas que diferem, muitas vezes. É importante deixar as diferenças e divergências de lado e unirem-se politicamente. É importante que os descendentes dos judeus anussim ou mesmo os conversos procurem instituições que apoie os movimentos e invistam dinheiro para um projeto social para auxilia-los. UNIÃO é a chave. Mais do que a vontade, a união faz a diferença.
Não existem instituições para Emprego, para divulgação de novas vagas no mercado ou Malling de bolsas ou cursos. Não há Organizações para auxiliar os mais carentes, não há projeto para jovens ou para enterros. Não há projeto de cemitérios e etc. Sei que a meta é estar no centro da comunidade judaica, mas até lá? O que fazer?
Quanto aos Rabinos ortodoxos, como crerão que não é uma moda, mas um movimento legítimo e real? Deve-se pensar, casaremos com judeus, teremos netos judeus? Aceitaremos o que os Chachamim da nossa geração dirão ou seguiremos a nós mesmos? As respostas a essas perguntas estão em como iremos nos comportar e como iremos nos organizar.
Procurar alguém sábio e entendido que possa ajudar nesse processo é a chave e sempre ter em mente que, devemos ter algum documento que nos dê certeza que somos judeus. No caso dos anussim o melhor deles é o Guiur de conversão oficial.
Eu respeito quem pensa o contrário, mas quem confia no que eu tenho escrito, feito e dito todos esses anos, não há uma resposta mais honesta e mais prática que essa. BUSQUEM DE TODO O CORAÇÃO E MAIS DO QUE TUDO A CONVERSÃO. MOSTREM QUE QUEREM DE VERDADE OU DESISTAM.
Isso é o que penso de coração.
Yaakov
yaakovbenlev@gmail.com
 
1 comentário

Publicado por em janeiro 11, 2017 em Sem Categoria

 

O QUE SIGNIFICA A PALAVRA KAVANÁH EM HEBRAICO? TRADUÇÃO DAS PALAVRAS OU INTENÇÃO DO CORAÇÃO?

BS”D

Yaakov Benlev
8 Tevet, 5777
Quinta-feira, 5 Janeiro, 2017

O QUE SIGNIFICA A PALAVRA KAVANÁH EM HEBRAICO? TRADUÇÃO DAS PALAVRAS OU INTENÇÃO DO CORAÇÃO?

Em hebraico a palavra Kavanáh (כוונה) vem de Kivun (כיוון), que é hebraico significa direção ou direcionamento para onde se quer atingir. Vem também da expressão Lekaven (לכוון), que significa mirar, ou mais precisamente apontar para alguma direção.
Muitas mitzvot (mandamentos) exigem que nós tenhamos uma kavanáh específica. Uma das mitzvot mais importantes no dia-a-dia de um judeu é a Tefilah (Reza), seja ela de origem expontânea, ou tendo origem no siddur (Livro de orações).
Para rezar corretamente precisamos, segundo Rashi (Rabi Shlomo Yitzhaki) saber a tradução das palavras. A tradução tem alguns níveis. O mais básico é entender o que as palavras literalmente significam.
Um nível maior é saber o que os Chachamim (Sábios Rabinos) explicam sobre aquele significado. E esses dois são são somente o primeiro nível de Kavanáh, e BS”D, com muito esforço, um dia poderemos chegar a esse nível até os 120 anos bem vividos.

Yaakov Benlev Carneiro
https://limudtorahor.wordpress.com

 
Deixe um comentário

Publicado por em janeiro 6, 2017 em judaismo, Sem Categoria

 

COMENTÁRIO DA PARASHAT VAYIGASH – 5777 – NOSSOS FILHOS OUVEM MAIS NOSSAS AÇÕES DO QUE NOSSAS PALAVRAS

BS”D

PARASHAT VAYIGASH

Yaakov Benlev

8 Tevet, 5777

Quinta-feira, 5 Janeiro, 2017

NOSSOS FILHOS OUVEM MAIS NOSSAS AÇÕES DO QUE NOSSAS PALAVRAS
YEHUDAH E O FUTURO DA YAHDUT

Nesta Parasha, depois de terem deixado o Egito, e provado que não eram espiões e mal intencionados, os filhos de Yaakov Avinu saíram do Egito, abastados e felizes com o sentimento de missão cumprida. Ufa, mais um teste cumprido, mais uma vez vencemos a corrupção, mais uma vez vencemos o sentimento de levar vantagem e mais, provamos que os filhos de Yaakov, servos do Elokim dos Hebreus são pessoas de bem.

Quando aparentemente os problemas se foram, Menashe anuncia que havia um ladrão entre os irmãos de Yossef. Os filhos de Yaakob (Jacó) se deparam com a notícia: “Vocês estão livres, mas o “verdadeiro ladrão”(Niniamim) seria mantido como escravo no Egito. Esse é mais um dos grandes testes dessa jornada das 12 tribos.

Os irmãos, e especialmente Yehudah, tinham prometido trazer Biniamin de volta para casa de forma segura para seu pai. E agora? O que será feito? Será que seria abandonado a própria sorte como Yossef? Desta vez não Yehudah estava disposto a tudo para não deixar a história de Yossef se repetir. Yehudah se oferece como escravo no lugar de Benianin.

Yehudah estava disposto a não permitir que a próxima geração fosse corrompida ou educada fora dos princípios básicos da Torah. Assim, temos que nos preocupar com as próximas gerações, mas mais do que falar, precisamos estar dispostos a agir em relação a esse objetivo. Nossos filhos podem ou não ouvir nossas palavras, mas é impossível eles não ouvirem os ressoar dos gritos de nossos atos de exemplo. O exemplo, mesmo que silencioso, pode tocar e atingir muito mais nossos filhos do que meia hora de shiur (sermão).

O que desperta um GRANDE sorriso em nosso rosto? Um dia de cerveja com os amigos para papear? Um aumento de salário? Uma gratificação por hora extra? Uma festa de Happy Hour com os amigos? O que estamos sempre animados em fazer, receber ou compartilhar? Quando nossos filhos nos vêem mais animados? Se ficamos muito mais entusiasmádos com outras coisas e pouco entusiasmádos com Shabat, Torah u’Mitzvot, sinto muito seus filhos não vão entender que a Torah é importante. Se no domingo você escolhe lavar o carro e no mesmo dia você nega estuda a Torah em um Shiur, seu filho ouviu algo mais alto do que se você dissesse, “MEU PAI AMA MAIS O CARRO DO QUE A TORAH”.

Que possamos nos esforçar, dar tudo de nós, mesmo que signifique, no caso de Yehudah, nos tornar escravos para que as próximas gerações não sucumbam a idolatria e a perda de Torah U’mitzvot.

Shabat Shalom.

Yaakov Benlev
https://limudtorahor.wordpress.com

* Não se esqueça que dia 10 de tevet teremos jejum diurno.

HORÁRIOS HALACHICOS DE ACENDIMENTO DE VELAS DE SHABAT ABAIXO SOMENTE PARA O RIO DE JANEIRO

Cubra os olhos com as mãos e fale a seguinte bênção, descubra os olhos e olhe para as chamas das velas:

Baruch Atá A-do-nai, E-lo-hê-nu Mêlech haolam, asher

Kideshánu bemitsvotav, vetsivánu lehadlic ner shel Shabat kodesh.

Bendito és Tu, A-do-nai, nosso D’us, Rei do Universo, que nos santificou

com Seus mandamentos e nos ordenou acender as velas do sagrado Shabat.

INÍCIO do Shabat (Sexta-Feira)

8 de Tevet 5777 

6 de JANEIRO de 2017

Horário de acendimento das vélas

19:19 – Acender as velas ANTES do horário indicado

TÉRMINO do Shabat (Sábado)

9 de Tevet 5777 

7 de JANEIRO de 2017

Horário de acendimento das vélas

20:17

 
Deixe um comentário

Publicado por em janeiro 6, 2017 em Sem Categoria