RSS

Bnei Anussim – Judeus sefaraditas

31 mar

Antes de tratar o assunto quero deixar claro que o texto base para essas afirmações é do Wikipedia. Apesar de ser um site livre e o texto possa vir de várias fontes, quero deixar claro que pesquisamos e editamos o texto primordial. Preferi não alterar o texto no site original, por que não achei pertinente. Alguns detalhes foram alterados justamente por falta de fontes, mas como fiz alguns telefonemas e li algumas coisas aproveitando o feriado, decidi postar algo novo, o que não fazemos a bastante tempo. Pedi permissão de um site do Flickr para postar algumas fotos tradicionais de judeus sefaraditas (o site que geralmente usamos para postar fotos aqui), as fotos foram liberadas e como sempre citaremos a fonte no final do que for cidato. Ok?

Fontes para as Fotos:

http://www.flickr.com/photos/10227535@N08/

Judeus Sefaraditas ou Judeus Sefarditas - Sarará

Judeus Sefaraditas ou Judeus Sefarditas

Bnei Anussim:

Bnei anussim, filhos dos forçados ou “ben anús” (filho forçado) ou ainda judeus marranos. Sãos os descendentes de judeus oriundos de Portugal, Espanha, Turquia E península ibérica em geral. Estes foram obrigados a se converterem ao cristianismo pela imposição da “Santa Inquisição”, que oficialmente durou cinco séculos. No Brasil, os B’nei Anusim são encontrados principalmente em regiões de antiga colonização como na região Nordeste e na região Sudeste do Brasil.

Judeus sefaraditas - Judeus sefarditas - sararás!

Judeus sefaraditas – Judeus sefarditas – sararás!


História

Como boa parte dos perseguidos pela inquisição eram judeus, e uma parte um pouco menor dos perseguidos pelos inquisidores era de outros grupos, há muitos vestígios históricos a se vasculhar. Infelizmente essa é uma parte da história que pouco se fala, apesar da contribuição étnica e cultural que ainda sim é tratada com desprezo. As dores e torturas perduraram muitos séculos. Devido o medo, a história ficou por muitos séculos esquecida, adormecida ou encoberta com o sangue dos judeus que tinham esperança em voltar ao judaísmo ou serem resgatados por seus irmãos. Isso por que uma pequena parte dos judeus de sefarad saíram do Brasil e ajudaram a construir A Nova Amsterdã, conhecida hoje como Estados Unidos da América (USA – EUA).

RABI YOSSEF HAYIM - O ilustre legislador sefardi, Ben Ish Chai

RABI YOSSEF HAYIM – O ilustre legislador sefardi, Ben Ish Chai

RABI YOSSEF HAYIM - O ilustre legislador sefardi, Ben Ish Chai

RABI YOSSEF HAYIM – O ilustre legislador sefardi, Ben Ish Chai

Na atualidade a história ficou popularizada pela internet com o vídeo “Zog Marano”, cantada em Idsh, língua tradicional dos judeus Arianos europeus. Devido às muitas histórias entre os nordestinos e mineiros sobre seus “parentes judeus” (que em grande parte acredita que é “história de roceiro”, tendo muitas lendas em torno disto) Pela curiosidade sobre o fundo de verdade histórica, muitos jovens têm procurado resgatar essa história perdida.

Hoje explica-se o fato de os judeus sefaradí serem minoria, mesmo estando em grande numero na península ibérica desde a época do rei Salomão, as grandes perseguições na Idade média. Os judeus sefaraditas na estavam em Israel no Século I e.c. Já os Azkenazim foram expulsos de Israel depois da destruição do segundo templo e foram para as regiões Européias próximas a Azkhenáz.

Menina judia sarará

Menina judia sarará

Características

Bnei anussim é o grupo de cripto-judeus ou somente de judeus descendentes dos Sefarditas (grupo de judeus com características semitas (Bnei Shem, como os árabes). Em geral, os sefaradí tem cabelo crespo, pele morena e nariz adunco, distinguindo-se dos Falasha e Lambas (Judeus Etíopes – reza a lenda que possivelmente sejam filhos de shlomo há Meleach com a rainha de Shabáh) e dos Asquenazes (judeus com características arianas, descendentes de alemães). Judeus não são proselitistas e a explicação dessas variações na “raça” é a união familiar cruzadas no decorrer da história judaica. Na China existem judeus com características chinesas e no Marrocos conservam o estereótipo árabe(semita). Em maioria os judeus Sefaraí carregam por característica cabelo crespo e nariz protuberante, sendo que no Brasil a maioria (com conhecimento judaico) parece muito com os europeus, pois são descendentes dos judeus Azkhenazi, refugiados no Brasil no período pós segunda guerra mundial.

Menina judia sarará

Segundo lendas dessas mesmas famílias sefaraditas e como mostra o documentário “A Estrela oculta do sertão”, que apesar de não conhecerem ou praticar integralmente a tradição e a religião judaica, ainda guardam o conhecimento geracional de sua identidade judaica, geralmente no nordeste. Segundo essas mesmas famílias, a tradição diz que a palavra sarará vem de sefarad(Espanha), embora a pronuncia seja parecida e haja ainda uma discordância entre o que tradicionalmente se lê em livros da literatura nacional, fica em aberto uma das supostas marcas da etnia inicial dos sarará (sefarad)como relatado por Colerus, que conheceu em Rhynsburg a Bento Spinoza um proeminente erudito e judeu sefaradita. Falando sobre Bento Spinoza, um dos mais destacados judeus Sefaraditas declara, “era de mediana estatura, feições regulares, pele morena, cabelos pretos e crespos, sobrancelhas negras e bastas, denunciando claramente a descendência de judeus Sefaradim ou Sefaraditas (Originalmente naturais da Espanha).”

Mesmo não tendo uma prova concisa, temos uma possível correlação adjetiva que divide-se no significado Etmológico da palavra, pois popularmente no nordeste e em outras regiões o termo sarará (entre os marranos) é aplicado para pessoas de pele clara e cabelo crespo ou morenos de cabelo crespo claro ou escuro.

Isaac Aboab Fonseca - Primeiro Rabino Sefardita para os Sefaradí Maranos

Isaac Aboab Fonseca – Primeiro Rabino Sefardita para os Sefaradí Maranos

Possivelmente a aplicação desse termo existia e foi evoluindo e se modificando dependendo da influência e da percepção sócio-cultural de cada região. Durante o passar dos anos o Marrano (Ben Anús sefaradita) foi perdendo sua identidade por não conhecer detalhes históricos que foram esquecidos e ocultados. Os pocessados pela “Santa Inquisição” tiveram seus bens espoliados e seu contato com cultura e educação (tanto laica quanto religiosa) foi restrito, boa parte deles passaram a viver nos agrestes, sertões e cidades pequenas.

Segundo antropólogos, outra teoria interessante sobre a feijoada, partindo do principio que em outros países onde a inquisição era fortemente aplicada, pratos preparados de forma muito peculiar e com mesmas características que a feijoada eram a mais eficaz forma de teste de anti-judaísmo para reconhecer quais eram os praticantes da religião. Pratos a base de carne de porco misturado eram preparados para a confirmação do teste. Não somente a feijoada, mas pratos típicos de minas gerais e do nordeste Brasileiro são preparados de igual forma o que atesta a teoria de que não é somente esse prato guarda essas características. Apesar de não ser uma posição oficial histórica, é um forte indicio pára o reconhecimento de detalhes particulares a cultura, tradição e indicio da religião, que embora não apareça tão latente, ainda guarda marcas e cicatrizes fortes na cultura.

Judeu do norte da Africa

Judeu do norte da Africa

Uma outra marca forte é o Berrante que em suma é igual ao instrumento usado tradicionalmente em guerras e na religião judaica, o Shofar. O berrante carrega características muito semelhantes ao Shofar. Especialmente o Shofar de chifre de antílope. A principal diferença entre o Shofar e o Berrante é que o berrante é produzido com o chifre de boi e o shofar é sempre produzido com chifre de carneiro ou de antílope e nunca de boi.

Referências:

  1. http://www.conversaojudaica.org/cultura.php
  2. http://www.beliefnet.com/Faiths/Judaism/2002/07/The-More-Jews-The-Better.aspx
  3. http://history.sffs.org/films/film_details.php?id=1636&searchfield=falasha

Ligações externas

Judeus Sefarditas

Sefarditas (em hebraico ספרדים, sefardi; no plural, sefardim) é o termo usado para referir aos descendentes de Judeus originários de Portugal, Espanha, etc. A palavra tem origem na denominação hebraica para designar a Península Ibérica (Sefarad ספרד ).

Os sefarditas fugiram das perseguições que lhes foram movidas na Península Ibérica na inquisição espanhola (1478 -1834), onde eram perseguidos pela Igreja Católica, dirigindo-se a vários outros territórios. Uma grande parte fugiu para o norte de África, onde viveram durante séculos. Milhares se refugiaram no Novo Mundo, principalmente Brasil e México, onde nos dias atuais concentram milhares de descendentes dos fugitivos. Os sefarditas são divididos hoje em Ocidentais e Orientais. Os Ocidentais são os chamados judeus hispano-portugueses, enquanto os orientais são os sefardim que viveram no Império Otomano.

Com o advento do sionismo e particularmente após a crise israeli-árabe de 1967, quando as minorias judaicas nos países árabes foram alvo de ataques, muitos dos judeus vivendo em países árabes foram viver em Israel, onde formam hoje um importante segmento da população, com uma tradição cultural diferente dos outros asquenazi.

Por isso, o termo sefardita é frequentemente usado em Israel hoje para referir os Judeus oriundos do norte de África. Entretanto é um erro referir-se genericamente à todos os judeus norte-africanos e dos países árabes como sefardim. Os judeus mais antigos destes países são chamados Mizrachim (de Mizrach, o Oriente), ou seja, orientais.

Houve importantes comunidades sefarditas nos países árabes, quase sempre conflitivas com as comunidades autóctones, sobretudo no Egito, Tunísia e Síria. São judeus hispanicos que quase sempre se opõem à qabbalá (cabalá) sefardita e mantêm um serviço religioso bem disciplinado e de melodias suaves. O rito ocidental é conhecido como Castelhano-Português.

Os Sefarditas foram responsáveis por boa parte do desenvolvimento da Cabaláh medieval e muitos rabinos sefarditas escreveram importantes tratados judaicos que são usados até hoje em tratados e em estudos importantes.

Anúncios
 

Tags: , , , ,

20 Respostas para “Bnei Anussim – Judeus sefaraditas

  1. Robson Macias

    junho 26, 2010 at 2:52 pm

    Estou pesquizando as raizes de minha família oriunda de Portugal, região da galicia. Somos da Família Macias, e gostaria muito de saber podemos ter ascendencia judaica.
    Como saber isso?
    Um abraço

     
  2. Oswaldo Freire Sampaio Junior

    setembro 1, 2010 at 11:44 pm

    Robson Macias,
    Sou Historiador e também estou pesquisando os Sefaradim, Já tinha alguns fatos na minha família que me faziam suspeitar da minha origem Ben Anussim tanto da parte paterna como materna. Você poderá encontrar informações sobre a família Macias no Dicinário Sefaradi de Sobrenomes da autoria de Guilherme Faiguenboim, Paulo Valadares, Anna Rosa Campagnano editora FRAIHA. Este dicionário foi premiado nos EUA como melhor livro de refefência do ano de 2003 pela “The Association of Jewish Libraries”. Nele constam todos os sobrenomes dos meus antepassados paternos e maternos e também da família Macias, uma corruptela de Messias, sobrenome este muito antigo já utilizado por sua família antes de 1492 e está classificado como (B) referências Bíblicas.
    “Mazaltov” (boa sorte) nas pesquisas.
    “Shalom”
    Oswaldo.

     
  3. salatiel silva oliveira

    janeiro 16, 2011 at 12:56 am

    achei muito interesante esta parte da histria do povo judeu. sera que eu sou descedente desse povo?
    mesmo se eu não fosse adimiro a cultura. e a tradição.

     
  4. salatiel silva oliveira

    janeiro 16, 2011 at 12:56 am

    achei muito interesante esta parte da historia do povo judeu. sera que eu sou descedente desse povo?
    mesmo se eu não fosse adimiro a cultura. e a tradição.

     
    • ben ornan

      novembro 13, 2011 at 1:16 pm

      Caro SALATIEL
      voce tem um nome totalmente hebraico – salatiel שלתיאל em hebraico
      ainda OLIVEIRA e um nome de muitos judeos sefaraditas
      sou graduado da universidade em Israel em historia judia e meu tese de graduacao e sobre os judeos de espanha e portugal

      Ben Ornan

       
      • RODRIGO DE OLIVEIRA CORRÊA

        dezembro 26, 2012 at 3:54 am

        TAMBÉM SOU OLIVEIRA, E PESQUISO A BASTANTE TEMPO MINHA POSSÍVEL ORIGEM JUDAICA. A FAMÍLIA DE MEU AVÔ MATERNO, DE ONDE HERDEI O SOBRENOME TINHA VÁRIOS COSTUMES PECULIARES, COMO: limpeza de casa as sextas feiras; sangrava a galinha no pescoço antes de preparar – não sufocava animais; casamentos entre primos é muito forte entre meus ancestrais mineiros, mas ainda estou em busca de mais evidências, se puder me ajudar com mais algumas informações sobre.. ficarei imensamente agradecido.

         
      • Nuno Alves

        março 14, 2014 at 7:25 pm

        Ola Ben Ornan, o meu nome é Nuno Manuel Ferreira Alves o meu pai chama-se Martinho Oliveira Alves, penso que oliveira é da parte da minha avó que se casou com um Galego, mas nao sei muito mais, sou de Portugal como posso saber se tenho ascendência Judaica ou nao?

         
  5. amália grimaldi

    abril 20, 2011 at 5:39 pm

    Meu pai, Manuel Gonzalez Perez veio da região de Orense-Galícia para o Brasil em 1939.Aqui casou-se e teve seis filhos. Sou a mais velha destes.
    Estou pesquisando sobre o passado da família. Seria Sefardita ou Cristão-novo os meus ancestrais ditos católicos?

     
  6. R.Chesky

    setembro 23, 2011 at 3:06 pm

    Realize a cerimônia do Brit Milá de seu filho conforme a lei Judaica utilizando os melhores procedimentos de segurança e técnicos, sem abrir mão da assepsia, higiene e os cuidados médicos necessários para seu bebê

    o pacto de Deus com Abraão Brit Milá

    Chesky é Mohel formado e especializado em Israel lhe dará a melhor assistência e serviço para realizar a circuncisão de seu bebê da maneira mais viável e alegre para sua família.

    Ligue e tire as suas dúvidas!

    http://britmilcircuncisoa.blogspot.com/

    Telefone para contato: (11)9358-8412 ou 11 3826-1845

    E-mail:cheskyconstruir@gmail.com

    skype;cheskyconstruir

     
  7. almacks luiz silva

    setembro 25, 2011 at 1:07 pm

    Sou da família Carneiro Borges, pelo lado de meu Avô Francisco Carneeiro Silva e de minha Avó Borges, meu pai nasceu na Fazenda Caldeirão do Germano, município de Ipirá-BA. Qual a nossa ligação com os Sefaraditas?

     
  8. Antonio Carlos de Oliveira Carvalho Junior

    dezembro 4, 2011 at 5:13 am

    Shalom me chamo Antonio Carlos de Oliveira Carvalho Junior moro em manaus-AM tenho muita vontade de saber se tenho descendência judaica pois em minha Familia temos muitas tradições judaicas que só fiquei sabendo depois de ter ouvido falar dos filhos dos forçados ao catolicismo.

    Meu Pai disse que meu Bisavô era português. mais ele não soube me dizer mais ada sobre o assunto.

    Por Favor me ajude a encontrar minha genealogia ancestral.
    Hoje sigo o judaismo messianico(que crêr no Yeshua Hamashiach)

    Att. Antonio Carlos

     
  9. Claudio Melo

    janeiro 3, 2012 at 12:17 am

    Obrigado pelo esclarecimentos, tao importantes sobre nossa origem judaica. Eu tb sou de origem sefaradi, minha familia e melo – ja encontrei as duas escritas mello e melo na lista de familias brasileiras, de origem anussim. shalom aleichem! Todah rabah!
    claudio melo

     
    • KM

      maio 28, 2012 at 9:56 am

      Claudio, o que voce encontrou sobre a família Melo? Tambem sou! Sou : de Melo.

       
  10. Jose Silva

    janeiro 12, 2012 at 3:24 am

    Shalom, tenho sobrenome Carneiro e ele é originário de Pernambuco no Nordeste brasileiro é possível seguirmos à partir daí até conclusões mais apreciáveis com relação a origem de meu nome? Como faço para estabelecer contacto com integrantes do vosso grupo, e em especial de portadores do sobrenome Carneiro de Pernambuco ou do Nordeste ? Atenciosamente, Shalom!

     
  11. Elias Couto de Carvalho

    fevereiro 22, 2012 at 2:27 pm

    Olá.
    Eu gostaria de saber se meus sobrenomes Couto e Carvalho são de ascendência judia.
    Meu pais se chamava Célio Fonseca de Carvalho e a minha mãe tinha o nome de solteira de Wanda Fagundes do Couto.
    Meus avós por parte de pai se chamavam Luiz Eugenio de Carvalho e Alice Fonseca de Carvalho.
    E meus avós por parte de mãe se chamavam Sebastião Pereira do Couto e Georgina Fagundes do Couto.
    Vocês tem como me dizer como posso pesquisar apartir dos meus avós se minhas origens são sefaradi?
    Obrigado
    Elias Couto de Carvalho.

     
  12. Angela Dabela Lanoa

    junho 19, 2012 at 4:07 pm

    Muito Legal este blog, bem escrito!

     
  13. sione martins dos santos

    junho 28, 2012 at 12:41 am

    Shalom! quero saber como eu posso saber mais sobre a minha descendencia judaica.obrigada

     
  14. Reinaldo

    março 19, 2013 at 3:09 pm

    Sou da familia Carneiro meu pai chamava Belchior Lazaro Carneiro de Araxá/MG; meu avô Francisco Aleixo Carneiro de Araxá/MG; meu nome Reinaldo Francisco Carneiro de Uberaba/MG.
    Como posso saber se sou de origem judeu/sefaraditas.

     
  15. Reinaldo

    março 19, 2013 at 3:10 pm

    Gostei muito do site, parabéns…

     
  16. José Maciel Candido Nogueira

    maio 26, 2015 at 8:15 pm

    Shalom amigos!
    Bem… Sou José Maciel Candido Nogueira, sou de Alagoas e gostaria de saber se meu sobrenome tem ascendência judaica. Minha mãe era: Maria José Nogueira. Meu pai: Pedro Candido dos Santos. Eu sou moreno cabelos crespos e pretos o nariz um pouco arredondado. De uma maneira que não sei explicar até hoje, nasceu em mim uma paixão pelo judaismo, e eu gostaria de saber se eu teria ascendência judaica. Gostaria de saber mais sobre isso queria ter uma certeza…

    Todah rabah!
    Shalom alechem!

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: